quarta-feira, 24 de maio de 2017

Santa Casa do Pará é premiada pela Câmara dos Deputados

 
    
Em cerimônia realizada nesta quarta-feira, 24, no Salão Nobre da Câmara dos Deputados, a Santa Casa do Pará recebeu o Prêmio “Dr. Pinotti 2017 – A saúde da mulher em primeiro lugar”. A indicação foi feita pelo deputado Arnaldo Jordy (PPS/PA), que participou da solenidade, ao lado da presidente da Fundação Santa Casa, Rosângela Brandão Monteiro. 
  
Além da Santa Casa, quatro entidades de saúde receberam a condecoração, que é concedida anualmente pela Câmara Federal a instituições que prestem serviços de qualidade em atenção à saúde da mulher. 
  
Para o deputado Arnaldo Jordy (PPS/PA), a escolha da Santa Casa “foi o reconhecimento de todo um trabalho em prol da redução da mortalidade materno infantil, de uma entidade com mais de 360 anos de existência e que hoje oferece mais de 500 leitos, voltado para o atendimento da população mais carente do Pará”. 
  
Segundo o parlamentar, a Santa Casa poderia fazer muito mais, não fosse um modelo federativo que não atende as necessidades de investimentos para o setor na região Norte do país. “O custo com um agente de saúde no Norte e Nordeste, não é o mesmo do registrado no Sul/sudeste”, exemplificou o parlamentar. 
  
A presidente da Santa Casa, Rosângela Monteiro, afirmou que a premiação representa o reconhecimento do trabalho diário de cada um dos seus funcionários, “nossos servidores se destacam pela elevada competência e profundo comprometimento com sua gestão, temos a missão de acolher e atender mulheres e crianças com humanização e segurança. Receber o Prêmio Dr. Pinotti eleva ainda mais a nossa motivação para a melhoria contínua rumo a um acolhimento com segurança e muito amor”, enfatizou Rosângela. 
  
Também presente à solenidade, a filha de Pinotti, Marianne Pinotti, disse que a vida de médico de seu pai esteve misturada à política e que ele sempre se pautou pela atenção à saúde da mulher. “Tratar a saúde da mulher de forma integral, e não só o seu útero ou sua mama, esse é o recado do meu pai”, afirmou. 
  
O prêmio 
  
Concedido desde 2010, o prêmio leva o nome do médico ginecologista, professor universitário e político José Aristodemo Pinotti, que faleceu em 2009. 
  
Graduado pela Universidade de São Paulo (USP), onde construiu parte significativa de sua carreira, Dr. Pinotti teve mais de 1.300 publicações, entre livros científicos e artigos em revistas e jornais especializados nacionais e estrangeiros. 
  
Na política, foi deputado federal por três mandatos e dedicou esforços a melhorar o acesso à saúde pública e o atendimento à população, em especial a feminina. 
  
A premiação acontece sempre no mês de maio, na semana do dia 28, quando se comemora o Dia Nacional de Redução da Mortalidade Materna 
  
Foram ainda premiadas as seguintes entidades: Hospital da Mulher (MA); Maternidade Santa Luíza de Marillac (CE); Banco de Leite Humano Santa Ágata (RO); e Hospital e Maternidade Nossa Senhora da Luz (PR).
  


    
   
Por: Assessoria Parlamentar
  

Com votos do PPS, Câmara aprova Medida Provisória que permitiu saque do FGTS

   
  
A oposição bem que tentou evitar que os trabalhadores continuassem a sacar seus recursos depositados no Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, o FGTS, ao obstruir, no plenário da Câmara, sessão de votação da MP 763/2016. Mas a manobra durou pouco tempo, a proposta original foi aprovada na noite desta quarta-feira. Faltam ser votados os destaques.
  
A bancada do PPS votou favoravelmente ao texto-base do governo. Havia um risco de a medida provisória caducar e o povo brasileiro não poder mais ir às agências bancárias sacar os recursos de contas inativas do Fundo.
  
Pelas regras da MP, as retiradas podem ser feitas em contas, sem a carência de três anos exigida pela lei, beneficiando trabalhadores que pediram demissão até 31 de dezembro de 2015 ou que não tenham conseguido sacar os recursos da conta vinculada no caso de demissão por justa causa.
  
Ao encaminhar a matéria, o líder do PPS, Arnaldo Jordy (PA), pediu agilidade na aprovação do projeto.
  
“Temos que agilizar esta votação. Esta matéria não pode ser uma questão de governo e oposição. É uma matéria de interesse dos trabalhadores, do menos favorecidos. Precisamos responder positivamente a este clamor do povo que pede esta aprovação. Os trabalhadores que estão esperando estes recursos são maiores que qualquer crise, que qualquer presidente e que qualquer deputado”, disse Jordy.
  
A Caixa já pagou quase R$ 30 bilhões nas três primeiras rodadas de saques do FGTS.
  
  
Foto: Robson Gonçalves
  
  

terça-feira, 23 de maio de 2017

#DoeVida Jordy defende campanhas para incremento à doação de órgãos no país

 
O deputado Arnaldo Jordy (PPS/PA) defendeu nesta terça-feira (23) na Câmara dos Deputados, mais campanhas visando a conscientização pela doação de órgãos no país. Para aflição de milhares de famílias, que aguardam a doação, os índices vêm caindo ano a ano. No Pará a fila daqueles que aguardam transplante aumentou 26,7% entre 2015 e 2016, com 317 novos pacientes, totalizando 1.276 pessoas que aguardam por transplantes no Estado, segundo os dados da ABTO - Associação Brasileira de Transplante de Órgãos. Ainda assim, o Pará aumentou em 7,23% o número de transplantes realizados em 2016. Foram 252 procedimentos.
    
     
Confira no vídeo abaixo, ou caso seu navegador não o abra automaticamente, veja aqui https://youtu.be/W2Tpp2pA8aA
   
    
Por: Assessoria Parlamentar
  
 

PPS pediu convocação do dono da JBS em CPI

     
   
Por: Assessoria Parlamentar
    
Em sessão realizada no dia nove de setembro de 2015, o deputado Arnaldo Jordy (PPS/PA), que, à época, era membro da CPI do BNDES na Câmara viu seu requerimento de convocação do empresário Joesley Batista, um dos sócios do grupo JBS, ser derrotado por 15 votos contrários e nove favoráveis.
  
Após vinte meses da blindagem aos irmãos Batista, patrocinada na ocasião com votos do PT e do PMDB, a JBS é alvo, hoje, de um acordo de leniência e seus donos beneficiados pelo instituto da delação premiada. O grupo pagou R$ 400 milhões em propina a políticos nos últimos anos.
  
Na época em que a CPI funcionava, Jordy criticou veementemente a união de partidos para evitar que Joesley fosse prestar depoimento à comissão parlamentar de inquérito.
  
“O que assistimos aqui é vergonhoso para esta CPI. Depois não querem que se crie suspeição para financiamentos privados de campanha. É preferível enterrar esta CPI a deixar estes personagens emblemáticos sem convocação”, disse Jordy, logo após a sessão que arquivou pedido para o sócio da JBS ser convocado.
  
Jordy queria ouvir explicações da empresa de proteína animal que foi beneficiado por empréstimos vultosos na época em que Luís Inácio Lula da Silva era presidente da República.
  
Voto em separado
   
Por discordar do parecer final, elaborado na ocasião pelo deputado José Rocha (PT-BA), o deputado Jordy apresentou voto em separado em que pediu o indiciamento dos dirigentes do BNDES, dentre eles o presidente do banco, Luciano Coutinho.
  
O deputado do PPS acusou o ex-dirigente do banco de gestão temerária, crimes contra o sistema financeiro, aplicação irregular de verbas públicas e improbidade administrativa.
  
Atualmente, Luciano Coutinho é alvo da operação Bulish, que investiga uma série de aportes feitos pelo braço de participações do banco, o BNDESPar, na JBS e que permitiram a compra de outros frigoríficos no exterior.
  
  
Foto: Robson Gonçalves
  

Encontros discutem crescimento do PPS. Partido está livre de qualquer escândalo de corrupção

       

O PPS é um dos poucos partidos que não está envolvido no festival de delações, denúncias e corrupção que tomou conta do país nos últimos anos, desde o mensalão, passando pelo petrolão e agora com o escândalo das delações da JBS. Ao longo desua história, o PPS mantém erguida a bandeira da honestidade, da decência e da responsabilidade com o país, que precisa urgentemente superar o desemprego, a inflação e os juros altos. Por isso, os integrantes do PPS podem se apresentar de cabeça erguida como opção para o eleitor em 2018.
   
  
Esses temas foram tratados no fim de semanal no Encontro Regional do PPS da Região Metropolitana de Belém, Tocantins e Marajó; realizado neste sábado, na Uepa, em Belém, e no dia seguinte, no Encontro Regional de Bragança, realizado no Barracão da Marujada, em Bragança. 
   
Em Belém, painel com o deputado Arnaldo Jordy e o economista e professor Eduardo Costa debateu a situação política nacional e local; os desafios do PPS na Reforma Política foram tema de outro painel, com a secretária geral Eleanor Palhano e o secretário de Formação Política, Francisco Potiguara, que também trataram da organização do PPS, das conferências e congressos que serão realizados até junho deste ano; a organização dos segmentos jovem, da mulher, da diversidade e do sindicalismo no PPS foram temas de debate com o professor João Santos, do PPS Diversidade.
  
  
Em Bragança, os mesmo temas foram discutidos com lideranças políticas e comunitárias envolvidas com o crescimento do PPS em toda a região nordeste do Pará. Jordy reforçou a urgência do país em superar a crise econômica e o desemprego que atinge 14 milhões de famílias no Brasil.
    
  
Por: Assessoria Parlamentar